sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sempre que o Sol fugir, chama por ele


Sempre que o Sol fugir, chama por ele,
Chama até a garganta arder e ser cinzas,
No tom carvão de voz daquele
A quem roubaram o horizonte.

Chama e canta hoje que amanhã
A voz finou a nota do Sol
E engoliu o tom.

2 comentários:

disse...

chamar o sol

é querer calar a lua

e ela que faz tão pouco marunho
pronto

um gajo deixa cantar

baixinho

Leto of the Crows - Carina Portugal disse...

Nem sei o que te responder.

Mas isto é só para quem quer ter a certeza de que as plantas não deixam de fazer fotossíntese.