sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

5 sentidos na Água


Magic River, by Gilad

Oiço o tímido tilintar gotejante
Estilhaçar-se no trilho irregular.
Oiço e escuto a voz sonante
Da chuva e do seu cantar.

Vejo ao longe a una multidão
De partículas, que se precipita.
Escorrega pelo leito do coração
No rio fluído que leva a vida.

E sigo-o, correndo vales,
Degustando o sabor da beleza.
Que se estende em mil abraçares
Ao estuário longínquo da certeza.

E certa é a sua chegada,
Diz-me o perfume que não engana.
Regressado nessa madrugada
À que a si se chama: maré mundana.

Paro então, de pés descalços n’areia,
Sentindo a essência fria e líquida,
Sentindo espuma viajada até minha beira,
O sussurro da água distraída.

Que o Mar fala de tudo o que é,
De tudo o que foi e de tudo que será.
Escuto, diviso e cheiro essa sua fé,
Tacteio e saboreio a vida que me dá.

6 comentários:

izzy disse...

olá :) convido-a a visitar o meu blog de artesanato/bijuteria (com camafeus, entre outros)

www.atelierizzy.blogspot.com

obrigada :)

Klatuu o embuçado disse...

Muito bonito. Mete n'O Bar.

Beijinho ;)

Leto of the Crows disse...

Oiço e obedeço xD

Beijinhos!

luiz gustavo disse...

"...no instante espesso
do orvalho mais suave
relâmpagos de silhuetas..."


www.escarceunario.blogspot.com

luiz gustavo disse...

"...ali onde o beira-céu
assedia estrelas numa ingênua
e púrpura odisséia..."

luiz gustavo disse...

" nas últimas lâminas de cálcio
a invadir ingênuas o silêncio d'água
uma deusa dorme em ti uma medusa "