sábado, 5 de fevereiro de 2011

Lince Ibérico (Acróstico)


Lince, by Griffin

Lembrança de gato há muito perdida,
Inato desconfiado, olhar arguto de intenção felina.
Nuances selvagens da Ibéria são essas das pupilas
Cor de liberdade, cor do passado das vidas,
E da esperança de um dia.

Imiscui-se o mistério na tua pelagem
Banhada do sonho de garras afiadas.
És pequeno e doce de cerne selvagem,
Rumor, que no bosque voas sem asas!
Istmo do querer prevalecer, teus rosnares
Cantam o ser de mim e, no meu coração,
Oiço o lince Ibérico em extinção…

2 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

Deixa mas é este em rascunho n'O Bar, está excelente! :)

Leto of the Crows disse...

Sim, senhor comandante!