sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Raios de Sol


Por entre céus de cinza,

Escapam almejados alumiares.

Sorriem à esperança, deusa santa,

Acenam à alegria que encanta,

Suas lembranças e pensares.

E são divinos, seus amores,

Embalo onde por fim acordastes:

Dançavam frescos de esplendores,

Em brumas subtis que sonhastes.

Por isso, silêncio à voz tremida.

Não temais valente horizonte,

Pois eles bailam pela vida.

2 comentários:

Blood Tears disse...

A magia e o encanto das emoções representadas pela arte, na arte, para a arte!

Silêncio, e siga o baile!

Blood Kisses

Leto of the Crows disse...

E que esse baile seja eterno ^^

Obrigada pelas palavras =D

Beijinhos***