sexta-feira, 3 de abril de 2009

I Yhaliel (A Mensagem)


Fian nimani i heare sa assanae lia.
Fian sen ladnar irsah ceri vir joernar
Elle ceveron si sandanorin.
Saê sandanor.
Nimani kermori ellir nios valnorês.
Uranien êr ceri der gilie in emosar sen argani,
Sirin Amenofan.

Clamo viva a realeza da essência tua.
Clamo à alma sadia que se entrança
Na bruma do esquecimento.
Não esqueças.
Viva estás nos seus meadros.
Escuta os que te chamam e retorna à luz,
Brisa Amena.


(Excerto de uma história. O nome da língua em que está escrito é Cleriamn, totalmente criada por mim.)

6 comentários:

Joli disse...

TU... CRIASTE... UMA... LINGUA?????


...


TU ÉS A MINHA HEROÍNA!!!! :DDDDD

Dps podes-me ensinar? ^^

eheheh

Beijinho*

P.s. epah, mas tu escreves tão bem *.*

Leto of the Crows disse...

looool

Ensinar é um cadinho difícil, até porque ainda não está muito explorada *cof cof*

Beijinhos! ^^

Francisco Norega disse...

xD

Pois é leto, como é que vai a língua? Ainda vais inventando à medida que escreves ou já tens a língua toda organizada?
Eu só escrevo alguma coisa numa das línguas que estou a escrever quando já tiver um vocabulário base de no mínimo aí umas 8000 palavras e souber falar fluentemente xD (que trabalheira -.-')


Ah, e claro, adorei o poema, mas isso já não é novidade xD E gostei da sonoridade do Cleriamn :P

Leto of the Crows disse...

A língua vai indo muito devagar, devido à minha preguiça apocalíptica -.-'

Já pensei em aumentar o pseudo-dicionário e fazer uma gramática decente, mas acabo por não ter tempo quando me lembro, e quando tenho tempo não me lembro xD

Francisco Norega disse...

xD

A gramática está muito parecida com a nossa, não está? Foi o que me pareceu :P

Leto of the Crows disse...

Chamar-lhe parecida é ser simpático xD