quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Presentes


Doces, qual luar que enternece,

Digo-vos sonhos ou algo mais.

Mas que algo mais é sublime

Se sonhos o são em arco-íris

Vivos de magia viva?

Então, são mais que o sublime.

E não encontro resposta

Que de mais simples se eternize,

Pois só o simples o faz.

São somente meus amigos,

Sagrados, presentes ilustres que o Fado

Ilustrou, em tinta eterna, no coração.


Pois a simplicidade é imortal.

4 comentários:

Blood Tears disse...

Sonhos eternos de luar mágico, que simplesmente respondem ao chamamento....

Tão doces, as palavras que acalentam os sonhos.....^^

Blood Kisses

Kerhex disse...

Sonhos são como tesouros, tal como os amigos, Leto.
Também és um tesouro para mim, amiga. =)
Obrigado pelos parabéns.
*

Gotik Raal disse...

Leto,

O regresso à simplicidade é sempre um caminho seguro, o caminho mais curto para casa. O sonho é dos maiores dos reinos de liberdade.
Liberdade de traçares o teu caminho, com a sabedoria da simplicidade, do essencial.
Bom trabalho.

Beijo,
Gotik Raal

Leto of the Crows disse...

Desejo a todos vós, eternos bons sonhos ^^