sábado, 2 de maio de 2009

Escuta a tua Sombra


O que te conta a sombra
Dos confins, vinda de ti?
Segredos teus e murmúrios
Que dedilham teclas marmóreas,
Vozes que só tu podes ouvir.

Então escuta,
Seus mitos, lendas e histórias.

Que na sua voz paira ensinamento
E da matéria invisível a permuta
De um mundo além voz,
De uma terra além vida.
De um universo do tamanho
Da tua imensa medida.

Por isso escuta-a
Que te escutas a ti.

7 comentários:

Joli disse...

A minha sobra persegue-me sempre :|

Creepy...

LOOL xD

Gostei muito do poema ^^

Kath disse...

A minha não fala.

João Afonso Adamastor disse...

...fabuloso :)

Lord of Erewhon disse...

Muito bom; publica n'O Bar. Usa esta foto: Untitled, Emil Schildt, 2004.

Beijinhos.

Lord of Erewhon disse...

Ou esta: Divided, Emil Schildt, 2004; escolhe tu.

Leto of the Crows disse...

Oui, públicado já foi ^^

E obrigada a todos!

Beijinhos!

Lord of Erewhon disse...

;)
Já acertei; ficou fixe.