quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Sorriso de Criança

Como é doce o mel, o mel do teu sorriso! Sinto-o banhar-me a pele quando o oiço, satisfazendo-me os sentidos na sua espessa ventura que adoro provar, todos os dias tão diferente e todos os dias tão igual, pois é de criança, onde ainda não cresceu o mal.
Como é intenso e melodioso, tão sagrado quanto os deuses dos demais crentes, um excesso em açúcar, venerado por um espírito sedento de alento e prazer.
E como se refina com o passar das horas, no seu divertimento carinhoso!
É tão belo, tão doce, aquele sorriso que sabe a mel, um gosto tão terno e saboroso que embalo nos meus braços quando corro livre por entre pétalas de efémeras flores campestres.
Oh! Sabe a doce seiva, néctar divino, aquele doce mel do teu sorriso.

3 comentários:

Kath disse...

Mas o mal é tão bom... =p E o mel também, já agora. Muito bom, Leto, uma boa descrição de um sorriso que nos é valioso. ^^

Pedro Jorge disse...

Bem me parecia que não escrevias prosa só sobre fantasia. MAs gostas de escrever sobre peessoas que gostam de histórias de fantasia :).
pelo menos as do meu tempo (eu ainda sou) gostavam de histórias de fantasia.

E de sorrir. Apesar de eu não ter dado muito conta lol.

Leto of the Crows disse...

Eu também adorava histórias de fantasia =D

É por essa razão que tenho imensos videos, principalmente da disney xD